Terapia de casal: Parte I

Num casal, existem três elementos: o eu, o tu e o nós (Caillé, 1991). Existem duas pessoas, cada uma com a sua história de vida, os seus sonhos e projectos, as suas alegrias e os seus fracassos, os seus medos e fantasmas, a sua forma própria de olhar para o mundo, e uma entidade relacional, 

Continuar a Ler →

Porque entretanto hoje há esta outra vida para levar

Nos processos psicoterapêuticos em que participo, individuais ou de casal, não é raro colocar as seguintes questões: – Como era quando era criança? – Quais eram os seus sonhos? Faço-o com genuína curiosidade, tentando descobrir quem são as pessoas à minha frente: de que gostam, o que as realiza, o que é que as faz 

Continuar a Ler →

Prevenção do divórcio: e viveram (im)perfeitamente felizes para sempre

Os números não param de subir: hoje em dia, mais de 1 em cada 4 casamentos termina em divórcio, e o aumento das taxas de divórcio tem sido, nos últimos anos, estrondoso. O que fará com que o divórcio, relatado como um dos acontecimentos mais negativamente marcantes na vida de alguém, seja cada vez mais 

Continuar a Ler →

Saúde mental no feminino

Convidaram-me um dia a escrever um parágrafo sobre os desafios actuais à saúde mental das mulheres da minha geração. Julgo que estes principais desafios se prendem sobretudo com a necessidade de manterem uma posição de igualdade em relação aos homens, nos contextos profissional e também pessoal (amigos, família, casal), mas de, simultaneamente, não quererem ter 

Continuar a Ler →